quarta, 23 de junho de 2021
Crack nem pensar

CORREGEDOR DO TJPB PARTICIPA DO 85º ENCOGE

CORREGEDOR DO TJPB PARTICIPA DO 85º ENCOGE


O corregedor-geral de Justiça do TJPB, desembargador Fred Coutinho, e os juízes-corregedores Fábio Araújo, Aparecida Gadelha e Ely Jorge Trindade, estão participando dos debates do 85ª Encontro do Colégio Permanente de Corregedores-Gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil (85º ENCOGE). A “Cooperação Judicial e Administrativa entre os Órgãos do Poder Judiciário” é o tema do evento que ocorre, de forma virtual, durante toda esta quinta-feira (25), e é transmitido pelo Youtube (https://www.youtube.com/watch?v=TxeexFS0-QU ).

Na abertura do encontro, foi proferida a palestra “Cooperação Judicial na Atualidade” pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, que iniciou a fala atentando para a gravidade do contexto atual da pandemia e seus efeitos, com o alto número de mortes diárias que acometem o país, decorrentes, entre outros fatores, do negacionismo da ciência. Também enfatizou que o Poder Judiciário vem contribuindo para minimizar os impactos negativos e não tem retrocedido na prestação da atividade jurisdicional, avançando no uso inteligente da tecnologia.
 
Para o corregedor-geral de Justiça da Paraíba, desembargador Fred Coutinho, os debates possuem grande relevância e envolvem a atualidade e o futuro do Judiciário. “Um evento importante, em que há uma cooperação, tanto na área judicial quanto administrativa, voltada à promoção de intercâmbio de ideias e de boas práticas. O nosso objetivo é aperfeiçoar, cada vez mais, a jurisdição a serviço do jurisdicionado, a favor do cidadão”, pontuou.

Fred Coutinho informou, também, que os diálogos compreendem temas diversificados e atuais, como juízo de garantias, audiências de custódia, videoconferências, redução de acervos nas unidades, processos de adoção, entre outros.

Os corregedores-auxiliares da Justiça paraibana também destacaram a importância do Colégio no aprimoramento dos trabalhos das Corregedorias. “Trata-se de um evento que permite o conhecimento de outras realidades, fomentando, assim, a discussão a respeito de temas importantes e do interesse de todos”, avaliou o juiz-corregedor Fábio José de Araújo.